Cine-Debate: “Ainda existem perseguidos políticos”

Na quarta-feira, dia 18 de dezembro, a ONG Acesso – Cidadania e Direitos Humanos realizou, em conjunto com o Coletivo de Comunicação Catarse e o Comitê Latino Americano, o Cine Debate do documentário “Ainda existem perseguidos políticos”, produzido a partir de um projeto promovido junto a Comissão da Anistia do Ministério da Justiça através do Projeto Marcas da Memória.

No evento, foram distribuídas caixas temáticas do projeto, que continham um livro de artigos acadêmicos sobre Justiça de Transição, uma cartilha para orientar oficinas com crianças e adolescentes, um DVD com o documentário e um foto-livro com registros das atividades realizadas ao longo do projeto.

A Justiça de Transição é um tema cada vez mais presente, pois trata das mudanças necessárias para que os resquícios da Ditadura Civil-Militar ocorrida no Brasil entre os anos 60’s e 80’s não persistam em nossa atual Democracia. Assim, a reformulação das instituições governamentais, a responsabilização dos agentes pelos crimes cometidos pelo Estado no regime ditatorial e a resignificação de espaços públicos são os três pilares para esta transição da justiça.

 Além desses materiais, o projeto promoveu diversas oficinas para debater o tema, que ocorreram em Universidades, Quilombos e Territórios da Paz. Ademais, foram realizados dois seminários que contaram com o testemunho de muitos militantes perseguidos políticos durante o regime militar.

No evento da última quarta, que marcou o término do Projeto, compareceram em torno de 100 pessoas. Entre os presentes estavam estudantes, militantes de direitos humanos, advogadas/os e integrantes de órgãos públicos. Os debates que se seguiram à apresentação do documentário centraram-se em demonstar como as formas de repressão utilizadas no período ditatorial ainda são utilizadas pelos aparatos de repressão atuais. As manifestações de Junho comprovaram que o Estado ainda tem muito o que avançar na democratização de seus diversos órgãos instituídos.

A ONG Acesso – Cidadania e Direitos Humanos é uma instituição com sede no centro de em Porto Alegre para a defesa dos direitos humanos, principalmente o direito fundamental à moradia.

Esse post foi publicado em Justiça de Transição, Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s